Novo Auxílio Emergencial 2021

Novo Auxílio Emergencial 2021 – O novo auxílio emergencial 2021 foi aprovado hoje e em alguns dias começará a ser pago a todos os que tiverem direito de receber. O auxílio emergencial 2020 foi pago de outra maneira, com outros valores e nem todo mundo que recebeu no ano passado vai poder receber agora. Isso complementa outros programas de renda dos estados que visam auxiliar quem mais está sendo atingido pela pandemia.

O novo programa é mais direcionado para o público inscrito no cadastro único, recebendo ou não o bolsa família. Ou seja, o auxílio 2021 é pensado para ajudar quem realmente precisa e que está mais vulnerável durante a pandemia. Abaixo você tem mais informações sobre o novo auxílio emergencial 2021.

Publicidade

novo-auxilio-emergencial

Novo Auxílio Emergencial 2021 – veja quando começam os pagamentos

O governo federal desenvolveu esse novo auxílio emergencial 2021 voltado para os que já estão inscritos no cadastro único e que estejam recebendo ou não o bolsa família. São as pessoas que estão sendo mais atingidas pela pandemia do novo coronavírus.

É muito provável que esse programa substitua o antigo bolsa família. Isso porque o valor fica próximo do que havia sido divulgado no anúncio do programa Renda Brasil, no ano passado. Além disso, como desta vez o auxílio é restrito aos inscritos no cadastro único, o público alvo é mantido e o governo consegue atender quem realmente necessita.

Novo Auxílio Emergencial 2021 – como vou receber as parcelas

Um dos grandes avanços conquistados para quem recebe o bolsa família ou o auxílio emergencial foi a criação e disponibilização do aplicativo Caixa Tem. O aplicativo permite receber os valores que o beneficiário tem direito sem a necessidade de deslocamento até as agências da Caixa.

Publicidade

Além disso, permite pagamentos online de luz, de água e de telefone, além de outras contas. Você pode baixar o aplicativo Caixa Tem aqui.

Auxílio Emergencial – veja quem tinha direito em 2020

O auxílio emergencial foi criado em 2020 buscando ajudar os brasileiros que foram atingidos pela pandemia do novo coronavírus. Inicialmente, bastava fazer o cadastro no site específico da Caixa, criado para atender essa demanda. No começo, quase todos que pediram foram atendidos. Em seguida, as exigências para receber ficaram mais rígidas.

Em 2020 o auxílio era pago da seguinte maneira:

  • 5 parcelas de R$ 600,00 por pessoa e, em seguida, mais 4 parcelas de R$ 300,00 por pessoa;
  • Mães solteiras tinham direito a receber o benefício em dobro nas duas etapas do pagamento;
  • Os inscritos no cadastro único e recebiam o bolsa família eram os primeiros a receber no calendário de pagamentos;
  • Em seguida recebiam quem era inscrito no cadastro único mas que não recebiam o bolsa família;
  • Os próximos a receberem eram os microempreendedores individuais;
  • Por fim, recebiam os autônomos que não estavam inscritos em nenhum cadastro assistencial;
  • Os pagamentos eram feitos através de depósito bancário. Para quem não possuía conta em banco o governo federal providenciou uma conta no aplicativo Caixa Tem.

Quem tem direito ao novo auxílio – veja se você está na lista dos beneficiários

O novo benefício emergencial 2021 vem com nova configuração. Além dos novos valores a serem pagos, quem tem direito a receber do programa também é outro público. O governo federal restringiu o público que vai poder receber o auxílio para que seja possível continuar pagando essas parcelas a quem realmente necessita.

Veja abaixo como vai funcionar o novo benefício emergencial 2021:

  • Podem receber famílias com renda de até meio salário mínimo por pessoa ou renda familiar de até três salários mínimos;
  • Podem receber pessoas que foram beneficiárias do auxílio no mês de dezembro de 2020;
  • Para receber o novo auxílio emergencial, é necessário ter mais de 18 anos, com exceção de mães adolescentes;
  • Para receber o novo benefício, o beneficiário não pode ter emprego formal ativo;
  • Para receber o novo auxílio emergencial a pessoa não pode estar recebendo outro benefício previdenciário, assistencial ou seguro-desemprego, mas pode ser beneficiário do abono salarial ou do programa Bolsa Família;
  • Residir no Brasil;
  • Não ter, em 2019, recebido rendimentos tributários acima de R$ 28.559,70 ou isentos acima de R$ 40 mil, ou ainda mantido posse ou propriedade de bens em valor superior a R$ 300 mil;
  • Não ter sido incluído, em 2019, como dependente no Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) como cônjuge, companheiro, filho ou enteado de contribuinte que desrespeite critério acima;
  • Para receber o novo benefício, o beneficiário não pode estar preso em regime fechado, nem pode estar recebendo auxílio-reclusão;
  • Não possuir indicativo de óbito nas bases do governo ou CPF atrelado à concessão de pensão por morte;
  • Não ser estagiário, residente médico ou residente multiprofissional, beneficiário de bolsa de estudo da Capes, do MEC ou do CNPQ, ou outras bolsas de estudo.

Parcelas do novo benefício – até quanto você pode receber

O novo auxílio emergencial tem novos valores para pagamento e a nova rodada de pagamento será de 4 parcelas a serem pagas a partir de abril de 2021. Veja quanto você poderá receber:

  • Benefício de R$ 150 para famílias com uma única pessoa;
  • Benefício de R$ 250 para famílias formadas por mais de uma pessoa;
  • Benefício de R$ 375 para famílias em que a mãe é a única provedora.

O novo benefício possui algumas restrições de pagamento. Veja como fica o pagamento do novo auxílio emergencial:

  • Somente um benefício será pago por família, diferentemente de 2020, quando até duas pessoas na mesma família poderiam ser contempladas;
  • Quem não sacou o benefício que tinha direito em 2020 será excluído da nova rodada;
  • Não haverá novo cadastro para quem perdeu emprego formal e não recebe mais o seguro-desemprego.

Em breve o calendário de pagamento do novo auxílio emergencial será divulgado e você poderá acompanhar por aqui.